Skip to Content

3a audiência sobre EJA do Conselho Nacional de Educação/MEC aconteceu dia 30 de agosto em Natal/RN.

A 3ª Audiência do CNE/MEC sobre EJA aconteceu no Monza Palace Hotel, Av. Senador Salgado Filho, 3490, Lagoa Nova, Natal - RN, Telefax: (84) 4006-6464
 
 
COMISSÃO ESPECIAL DA CEB/CNE
 
Regina Vinhaes Gracindo
 
Maria Izabel Azevedo Noronha
 
Gersem José dos Santos
 
Luciano Wilson Roberto de Mattos
 
 
CONSULTOR
 
Carlos Roberto Jamil Cury
 
 
REPRESENTANTES DA SECAD
 
Carmen Isabel Gatto
 
Elaine Cáceres
 
 
PARTICIPANTES CONVIDADOS
 
Dirigentes municipais/estaduais de educação e instituições representativas do segmento educacional e da sociedade, das regiões Centro-Oeste e Norte
 
 
OBJETIVO DA AUDIÊNCIA
 
Estabelecer diálogo com entidades do campo educacional visando receber contribuições substantivas sobre temas da Educação de Jovens e Adultos, a partir das quais deve emitir parecer em futuro próximo.
 
 
TEMÁTICAS TRATADAS NA AUDIÊNCIA
 
1. Parâmetros de Idade para a Educação de Jovens e Adultos
 
2. Relação Educação a Distância e Educação de Jovens e Adultos
 
3. A questão da certificação na Educação de Jovens e Adultos
 

Reuniões do Grupo de Estudos de Educação Matemática na EJA

O Grupo de Estudos de Educação Matemática na EJA é uma iniciativa aberta a todos os sujeitos atuantes na EJA de nossa cidade que tenham preocupação em discutir, estudar e se aprofundar em questões sobre a Educação Matemática na modalidade EJA. O Grupo que vem se reunindo sistematicamente aos sábados, na Sala 03 do Centro de Convivência (UFRN), às 9 h. Maiores informações podem ser conseguidas pelo telefone 3215 3235, sala do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos da UFRN.

Tese de doutorado sobre Saberes e Currículo de Formação de Educadores de EJA será defendida próximo dia 25

A professora Rosa Aparecida Pinheiro, do Departamento de Educação da UFRN, estará defendendo sua tese intitulada "Relação de saberes no currículo de formação de educadores de EJA", no próximo dia 25, às 14h30, no auditório do NEPSA, ao lado do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas, no Campus Universitário da UFRN. A banca examinadora do trabalho será composta pelos professores Timonthy Dennis Ireland (UFPB), Tânia Maria de Melo Moura (UFAL), Rosália de Fátima e Silva (UFRN) e Jefferson Fernandes Alves (UFRN), além da orientadora do trabalho, professora Márcia Maria Gurgel Ribeiro. Todos estão convidados.

Entidades integrantes do Fórum Potiguar de EJA

ENTIDADES FUNDADORAS
 
Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN
 
Universidade Estadual do Rio Grande do Norte – UERN
 
Universidade Potiguar – UnP
 
Secretaria de Educação Cultura e Desporto do Rio Grande do Norte – SECD/RN
 
Secretaria Municipal de Educação de Natal – SME/Natal
 
Serviço Social da Indústria – SESI/RN
 
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI/RN
 
Serviço Social do Comércio – SESC
 
Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE
 
Arquidiocese de Natal
 
Frente de Alfabetização Popular – FAP
 
Movimento de Educação de Base – MEB
 
Programa de Desenvolvimento Urbano de Natal - PRODURN
 
Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Norte – FETARN
 
Alfalit Brasil
 
Federação das Mulheres do Rio Grande do Norte
 
 
Em 2006 duas instituições passaram a integrar o FPEJA, tornando-se membros integrantes. São elas:
 
 
Escola Marista Champagnat de Natal
 
II DIRED/Parnamirim – Direção Regional de Educação

Um pouco da história do Fórum Potiguar de EJA

          O Fórum Potiguar de Educação de Jovens e Adultos - FPEJA - se constitui em um espaço informal onde educadores e professores, entidades governamentais e não governamentais e os movimentos sociais se articulam em torno do interesse comum no desenvolvimento de práticas de educação de jovens e adultos.
 
          Trata-se de um espaço plural que objetiva o comprometimento de seus integrantes na discussão, fortalecimento e propostas para a EJA em nosso Estado. É também um espaço de luta em busca de uma melhor qualidade na educação oferecida a esse segmento. Por isso, o fórum deve articular parcerias e alianças que ofereçam condições necessárias ao enfrentamento da grave situação do analfabetismo e da baixa escolarização de jovens e adultos.
 
          Entende-se que essa luta tem como objetivo principal o estabelecimento de políticas públicas e de financiamento para os programas nessa área.
 

Conteúdo sindicalizado