I Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com ênfase em Educação de Jovens e Adultos - 2009/2010

O Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania com ênfase em EJA foi promovido pela Universidade Aberta do Brasil - UAB com a Faculdade de Educação - FE da Univerisidade de Brasília - UnB em parceria com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade - SECAD/MEC.

 

Encontros presenciais

1° Encontro Presencial - 01 e 02 de agosto de 2009
- Abertura - Mesa (vídeo)
- Abertura - Rio Abierto UnB e Anápolis/GO (vídeo)
- Abertura - apresentação (pdf)

2° Encontro Presencial - 07 de novembro de 2009
- Painel
- Entrevistas

3° Encontro Presencial - 07 de fevereiro de 2010
- Painel

Estrutura do Curso

Espaço criado para a divulgação da Estrutura do Curso

Abertura do Curso - 1º Encontro Presencial

1° Encontro Presencial - 01 e 02 de agosto de 2009

- Abertura - Mesa (vídeo)
- Abertura - Rio Abierto UnB e Anápolis/GO (vídeo)
- Abertura - apresentação (pdf)

Apresentações dos Projetos de Intervenção Local - PIL

Cronograma do curso

Fluxo do Per-curso

Guia de navegação do Curso

Guia de navegação do aluno no curso

Projeto do curso

Galeria de Imagens

Em construção

II Encontro Presencial - Mesa temática
DSC02670.JPG

Módulos

Espaço destinado aos módulos do curso.

Módulo I - Concepção em EaD em Comunidade de Trabalho-Aprendizagem em Rede (CTAR)

EMENTA: Construção coletiva de conhecimento e Aprendizagem colaborativa. Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede na Diversidade – CTARD. Possibilidades e limites da Ferramenta de gerenciamento de curso online Moodle. Possibilidades e limites de acervo virtual multimídia e interatividade com movimentos sociais em Portais.

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DO MÓDULO I

Estimado professor/aluno (a),

Este Módulo I do Curso Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com ênfase na EJA, abre espaço para o estabelecimento de diálogos entre você, seus colegas e nós, professores e tutores responsáveis pela condução deste Módulo. Destacamos, para o nosso debate, os conceitos básicos que fundamentam o Per-Curso que estamos iniciando.

Propomos que VOCÊ se desafie a compreender, questionar e estabelecer relações, tendo em vista a reflexão e a prática da Construção Coletiva do conhecimento, da aprendizagem colaborativa e da formação de uma Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede, referenciada em Outra Educação a Distância é possível. Procure resgatar, do 1º Encontro Presencial, os elementos introdutórios dessas concepções, visto que as mesmas nortearão o Curso, em sua totalidade.

Estaremos atentos à discussão sobre educação a distância, sobre o uso pedagógico do ambiente de aprendizagem do Curso (Moodle e Portais), bem como sobre demais questões que tratem da apropriação da tecnologia. Nesse sentido, recomendamos o estudo dos textos: Orientações gerais para o estudante a distância e Navegação na plataforma.

Este Módulo contemplará dois eixos de reflexão:

1- Reflexões teórico/conceituais, tendo como referência seus conhecimentos prévios, bem como o estudo dos textos recomendados.

2- Orientações Específicas, tendo a finalidade de orientar no seu trajeto do curso, de acordo com os textos disponibilizados nos links a seguir.

- Orientações gerais para o estudante a distância.

- Guia de navegação no ambiente.

Nossa interação se realizará, prioritariamente, no Fórum de Discussão. Abriremos, neste Fórum, 2 Tópicos específicos, cada um com uma finalidade, sendo:

Tópico 1 - Construção Coletiva e Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede.

Tópico 2 - Ambientação e navegação na ferramenta Moodle.

Tópico 3 - Apresentação pessoal do aluno.

Neste Módulo, você será avaliado com base em sua participação, efetiva, nos Tópicos 1 e 2 do Fórum, evidenciando o estudo dos textos básicos recomendados e a contribuição para a construção do conhecimento e de aprendizagens relacionados aos temas em discussão.

Professores do Módulo 1

Módulo II - Introdução Conceitual para a Educação na Diversidade e Cidadania

Ementa: Educação como direito fundamental, Educação na diversidade e as diferentes populações, Educação na diversidade e os temas da diversidade.

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DO MÓDULO II

Estimado(a) Professor (a) Aluno (a),

Nosso módulo aborda a situação da Educação e Aprendizagem de Jovens e Adultos e a diversidade brasileira, em suas concepções, diagnóstico, princípios e desafios - "A diversidade transformada em desigualdade tem assumido um duro papel para a cidadania em toda a história brasileira"(VI CONFINTEA p.15)

A atividade avaliativa corresponde à sua participação efetiva na construção coletiva do conhecimento a ser gerado no Fórum Educação na Diversidade e Cidadania (40 pontos), a partir da sua contribuição individual (60 pontos) e dos demais colegas com a mediação dos professores mediadores, conforme o que se segue:

1. Leitura do texto de autoria coletiva Documento Base Nacional Preparatório à VI CONFINTEA "Brasil: Educação e Aprendizagens de Jovens e Adultos ao longo da vida", apresentado pelo governo brasileiro na Conferência Latino-americana e do Caribe, no México, em setembro/2008;

2. Visionamento do vídeo "O Povo Brasileiro", baseado na obra de Darcy Ribeiro, a partir das matrizes Tupi, Lusa e Afro;

3. Com base na leitura e visionamento, elaborar um texto (10 a 15 linhas), na forma de relato reflexivo sobre experiências significativas constituintes da sua memória educativa, como sujeito aprendiz em relação à sua identidade como brasileiro(a) na diversidade. Postar e debater seu texto no Tópico 1 do referido Fórum (30 pontos);

4. Com base na leitura e visionamento, elaborar um texto (10 a 15 linhas), compartilhando possíveis experiências de suas práticas pedagógicas em Educação de Jovens e Adultos-EJA na diversidade, estabelecendo relação com o seu Pré-Projeto de Intervenção Local -PIL. Postar e debater seu texto no Tópico 2 do referido Fórum (30 pontos).

Para seu aprofundamento e consultas opcionais, sugerimos uma bibliografia complementar e sítios selecionados, aos quais poderão ser acrescentadas suas indicações.

Professores Ana Paz, Leila, Maria Luiza, Renato e Tutores(as).

Textos básicos do Módulo II

Bibliografia:

BRASIL/MEC. Curso Educação na Diversidade. CDROM Disco 01, c2006.

BRASIL/MEC/SECAD-UNESCO. BRASIL/

CARVALHO,Edgar de A. Enigmas da cultura. SP:Cortez,2003.-(Coleção Questões da Nossa Época;v.99)FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 20ed.Rio de Janeiro:Paz e Terra, 1987.Pedagogia da Esperança - um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro:Paz e Terra, 1992.

GALVANI,Pascal.A autoformação, uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural. In Educação e Transdisciplinaridade,II/coordenação executiva do CETRANS.-São Paulo:TRIOM,2002.LEONARDI, Victor. Os navegantes e o sonho – Presença do Oriente na História do Brasil. Brasília:Paralelo 15, 2005.LÉVY, Pierre.A inteligência coletiva -por uma antropologia do ciberespaço;tradução: Luiz Paulo Rounet. São Paulo: Ed. Loyola 1998.

PEARCE, J.C. O fim da evolução - reivindicando a nossa inteligência em todo o seu potencial/Tradução de Marta Rosas.SP: Cultrix,2002.

RAMOS, Marise Nogueira et alli (orgs.). Diversidade na educação: reflexões e experiências. Brasília: MEC, págs.129-137, 2003.RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro - a formação e o sentido do Brasil. São Paulo.Companhia das Letras,1995.SANTOS,Milton.A Natureza do Espaço.Técnica e Tempo/Razão e Emoção.SP:Hucitec,1996._______. Território e Sociedade. SP.ED. Fundação Perseu Abramo,2000.

SANTOS,Mílton.(1926-2001) O país distorcido.o Brasil, a globalização e a cidadania.; organi-zação,apresentação e Notas de Wagner Costa Ribeiro.ensaio de Carlos vValter Porto Goçaíves.-São Paulo:Publifolha,2002.

_______. Por uma outra globalização – do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro:Ed.Record, 2000.

______. O Brasil.Terrítório e Sociedade no Início do Século XXI.RJ/SP.Record, 2001.

SILVA, Agostinho da. Ensaios sobre Cultura e Literatura Portuguesa e Brasileira. Lisboa.Ânco- ra, 2000. v.1

SOBRINHO, Antônio Fávero. O aluno não é mais aquele! E agora professor?. Tese de Doutorado   (em andamento). Universidade de Brasília. Programa de Pós-graduação em História. Brasília, 2009.


 

Módulo III - Educação para Populações Específicas

Ementa: Educação Indígena, Educação Quilombola, Educação do Campo.

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DO MÓDULO III

Estimado(a)s Professores Cursistas:

Neste módulo vamos refletir e nos informar sobre a dinâmica de conceitos e práticas referentes às populações tradicionais afro-brasileiras, as comunidades quilombolas, aos povos indígenas brasileiros e às populações do campo. Os temas serão disponibilizados a medida que avancemos no módulo.

Esperamos que este módulo contribua para ampliar seus conhecimentos sobre os fundamentos teóricos e práticos da transversalidade das experiências quilombola, das sociedades indígenas e das populações do campo no contexto da diversidade em educação de Jovens e Adultos .

Para os diálogos construídos no Fórum, vocês contarão com o acompanhamento do Professor(a) Mediador(a), que farão este percurso conjuntamente, na perspectiva da construção colaborativa e também auxiliarão quanto às dúvidas que forem surgindo no processo.

Há sugestão de vídeos, textos para leitura e reflexão, uma bibliografia de suporte e indicação de sítios que disponibilizamos para seu aprofundamento.

A avaliação do módulo II será assim dividida:

1. Educação Indígena: 40 pontos
2. Educação Quilombola: 30 pontos
3. Educação do Campo: 30 pontos

Desejamos a todos um bom aproveitamento!

Ana Paz , Leila e Renísia.

Educação Quilombola

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DO TEMA EDUCAÇÃO QUILOMBOLA

Orientação do Tema:

Caro/a professor/a-aluno/a,

Seja bem-vinda/o a este espaço de construção de nossa aprendizagem na Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede - CTARD. Dentro da temática proposta para este módulo, educação para as populações tradicionais, enfocaremos em especial, as comunidades remanescentes de quilombos.

Nosso tema, educação quilombola, será dividido em três tópicos:

* O 1ª tópico busca compreender a historicidade do conceito de comunidades remanescentes de quilombo, levando em consideração a visão das principais organizações quilombolas da atualidade;
* O 2ª tópico recupera as informações anteriores e abre espaço para outras análises na perspectiva acadêmica e sinaliza para possíveis conexões entre essas tendências e a Educação de Jovens e Adultos;
* O 3ª e último tópico articula-se aos demais e busca estimular discussões fundamentadas acerca das contribuições das experiências coletivas quilombolas para a Educação de Jovens e Adultos. O intuito é auxiliar nas reflexões sobre diversidade, comunidades tradicionais e as desigualdades racial e social no Brasil e ainda revigorar práticas pedagógicas voltadas para o público EJA.

A atividade avaliativa corresponde ao que se segue:

1) Com base na leitura dos textos básicos, na realização das atividades pedagógicas propostas para o Fórum (Tópicos 1,2 e 3), solicita-se que você poste o seu Comentário Crítico e compartilhe informações com o grupo. Para tanto, considerar os objetivos abaixo, traçados para cada Tópico :

Tópico 1) Refletir sobre as diferentes perspectivas de se pensar os remanescentes de quilombos, os quilombolas e sua relação com a terra;

Tópico 2) Explicitar a sua compreensão sobre as diferentes tendências que envolvem a discussão sobre a titulação de terras remanescentes de quilombos, e a contribuição desse conhecimento no âmbito da educação quilombola e no contexto da Educação de Jovens e Adultos;

Tópico 3) Comparar, articular e situar as informações compartilhadas sobre o tema com sua prática pedagógica. No universo da Educação e Jovens e Adultos, considerar formas e possibilidades de se pensar práticas pedagógicas inovadoras na interface com as vivências dos jovens e adultos presentes em sua sala de aula.

Como exemplo , pode-se mencionar práticas que se articulem ao PIL - Projeto de Intervenção Local, que: i) valorizem a diversidade etnicorracial de prováveis descendentes de quilombolas residentes no Distrito Federal, integrantes ou não de sua sala de aula; ou ii) que demonstre como os textos apresentados, que valorizam a história de vida e as experiências pessoais e coletivas de quilombolas, em específico, e da população negra, contribuíram para sua reflexão sobre diversidade; iii) e ainda, como o processo de ensino-aprendizagem da educação quilombola se conecta com a educação em EJA.

2) Solicita-se que você elabore um texto. Postar em Tarefa: Educação Quilombola.

Não se esqueça: esta não é uma atividade a mais, mas o momento de recuperar as discussões estabelecidas coletivamente nas Reflexões postadas no Fórum( Tópicos 1,2 e 3)!

O texto é seu! Dialogue com o material disponibilizado,compartilhe com os colegas do curso e bom estudo!

Distribuição dos Pontos:

Comentário Crítico (Reflexões compartilhadas):

Tópico 1: até 8,0 cada

Tópico 2: até 8,0 cada

Tópico 3: até 8,0 cada

Tarefa: Educação Quilombola (Sistematização das idéias)

Pontuação: até 6,0

Normas: Elaborar um texto a partir das orientações , com o seguinte formato 1.000 a 1.500 caracteres (com espaço), fonte 12, times New Roman, espaço 1,5.

Bom estudo!

Sempre que tiver dúvidas entre em contato, será muito bem recebido/a!

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DOS TEXTOS SOBRE O TEMA

Textos Básicos - Educação dasRelações Etnicorraciais

Após ler o Texto Introdutório : Educação das Relações Etnicorraciais, que apresenta o tema e a conexãoentre os textos básicos. Ler:

1. Texto 1 : GOMES, Nilma Lino.Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil:uma breve discussão. In: Brasil. MEC/SECAD. Educação anti-racista : caminhosabertos pela Lei Federal n.º 10.639/03. Brasília: MEC/SECAD, 2005. (ColeçãoEducação Para Todos).Disponível>ColeçãoEducação Para Todos (Volume 2)

2. Texto2 : CAVALLEIRO, Eliane. Discriminação racial e pluralismo nas escolaspúblicas de Sã Paulo. In: Brasil.MEC/SECAD. Educação anti-racista : caminhos abertos pela Lei Federal n.º10.639/03. Brasília: MEC/SECAD, 2005. (Coleção Educação ParaTodos).Disponível>ColeçãoEducação Para Todos (Volume 2)

3. Texto 3 : PIRES, Rosane de Almeida (coord.). Educação de Jovens e Adultos. In: Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-Raciais. Brasília: MEC/Secad, 2006. pp. 97 a 117. - Diversidade Étnico-Racial

Passos: Disponível www.portal.mec.gov.br - Clica seqüencialmente: Secretarias > Secad >publicações > (escolhe qual você quer)

Textos básicos

Textos básico para o estudo do tema

AttachmentTamanho
educacao_quilombola.pdf65.68 KB
EducacaoQuilombolas.pdf135.9 KB

Educação do Campo

"Então o camponês descobre que, tendo sido capaz de transformar a terra, ele é capaz também de transformar a cultura, renasce não mais como objeto dela, mas como sujeito da história."
Paulo Freire

Leia os textos e visione o vídeo:
Histórico -Educação do Campo
Texto básico: Por uma educação do campo: traços de uma identidade em construção
Por uma política de Educação do Campo
Video: Saberes da Terra-Elisa Pankararu

Após realizar as atividades propostas de leitura dos textos e visionamento dos vídeos, vá ao Fórum Rodade Conversa e dialogue com seus colegas a partir das problematizações:

Tópico 1
Quem são os sujeitos da educação do campo? O que diferencia a educação rural da educação do campo? Porque esses sujeitos lutam por uma identidade e por políticas públicas específicas para o campo?

Tópico 2
O que significa reconhecer o campo como produtor de cultura e conhecimento, de uma pedagogia da terra?

Boas leituras e bom diálogo!

 

Links:

A História da Educação no Campo

Vídeo: Saberes da Terra

BIBLIOGRAFIA

Educação do campo

ARROYO,M.Por uma educação do Campo: traços de uma identidade em construção. In Por uma educação do campo,M. Et All.Org. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CHALUB-MARTINS, Leila. Água e comunidades tradicionais: uma abordagem cultural In: Água como matriz ecopedagógica ed.Brasília : UNESCO, 2007

CHALUB-MARTINS, Leila. Meio ambiente, cultura e saúde: o caso das mulheres das águas.. Poematropic Pobreza e Meio Ambiente no Trópico Úmido. , v.1, p.36 - 42, 2003.

CHALUB-MARTINS, Leila. Aspectos sociais e antropológicos do desenvolvimento sustentável: o caso do acampamento de trabalhadores rurais sem terra de Água Fria - Goiás In: Tendências da Educação Ambiental Brasileira.2a ed.Santa Cruz do Sul : EDUNISC, 2000, v.01, p. 147-165.

Referencias para uma política de educação do campo: caderno de subsídios.Coordenação: Marise Nogueira Ramos, Telma Maria Moreira.Brasília, SEMTEC/GPEC, 2005

ViILLAS BÔAS, Fernanda Litvin e CHALUB-MARTINS, Leila. A definição de novas identidades sócio-culturais a partir da re-territorialização do camponês: o caso do Projeto Assentamento Colônia I. in: 25ª Reunião da ABA, Goiânia, 2006.

ViILLAS BÔAS, Fernanda Litvin e CHALUB-MARTINS, Leila. A requalificação do espaço geográfico: uma análise a partir do assentamento colônia I, Padre Bernardo, Goiás. In: II Simpósio Internacional de Geografia Agrária, 2005 – Desenvolvimento do Campo, das florestas e das águas. Presidente Prudente, 2005, v.1

Educação indígena

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DO TEMA: EDUCAÇÃO INDÍGENA

Estimad(a)os professor(a)es cursistas:

a) Leia o capítulo 1 do livro "O índio brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas do Brasil hoje",escrito por Gersem Luciano -Baniwa (pags. 27 a 55), intitulado " Quem são e quantos são os índios no Brasil".

b) Leia o texto da Dra. Leila Chalub sobre a história do Brasil que nos contaram.

c) Visione o vídeo da série Índios do Brasil: Quem são eles?

d)Visite o sítio dos "indios on line" e se quiser,comente as matérias postadas pelos indígenas do Nordeste.

Após realizar as atividades propostas acima, vamos iniciar nossa roda de conversa no (Fórum). (Sua participação dialógica valerá 10 pontos)

Tópico 1 -O que sabemos sobre os povos indígenas no Brasil?

Quais as percepções e representações sociais correntes na nossa sociedade sobre os povos indígenas do Brasil? E as suas representações: o que vem à sua mente quando se pergunta quem é o indio brasileiro ?

Tópico 2 - Conheça mais sobre os povos indígenas no Brasil

e) Visite o sítio do Instituto Sócio-Ambiental e conheça as diversas etnias do Brasil, neste site tem um link que permite visualizar por meio de mapas - satélite, onde estão localizadas as comunidades indígenas de cada etnia.

f) Leia o texto da lei 11.645 e reflita sobre como a lei pode ser implementada no cotidiano das turmas de EJA.

g) Visione a reportagem televisiva sobre São Gabriel da Cachoeira e conheça um pouco mais da rica diversidade lingüística dos povos indígenas da Amazônia. (Sugestão da colega Márcia)

Volte ao Fórum contribua com suas idéias para nossa construção coletiva,com seu relato reflexivo sobre a seguinte questão:

“A lei 11.645, apresenta mais um desafio aos professores : Abordar a temática da diversidade dos povos indígenas, na perspectiva do respeito à sua alteridade, cultura, luta pela terra, resistência, tradições, cosmovisões, modo de viver. Como vamos fazer isto na educação de jovens e adultos?

Elabore um texto com o seguinte formato 1.000 a 1.500 caracteres fonte 12, times New Roman, espaço 1,5. Sua reflexão deve conter exemplos de atividades, relacionadas com o tema e estar relacionado com seu PIL

Boas leituras e bom diálogo!

Textos básicos de educação indígena

Links na web:

Revista RADIS

Brasil de fato

Links sobre o tema:

Povos indígenas do Brasil- link ao sitio do Instituto Sócio Ambiental

Povos Indígenas do Nordeste - link ao sitio da Rede Indios on Line

Episódio do programa Índios no Brasil, da TV Escola. Mostra a visão e o conhecimento da sociedade em relação aos índios no Brasil. Apresenta também os índios Yanomami, Kaxinowá, Ashaninka, Kaingang, Maxacali, Baniwa e Pankararu

AttachmentTamanho
Educ_ambiental.pdf1.94 MB
Vol 12_ed 1_O Indio.pdf17.42 MB

Módulo IV - Educação de Temas Específicos

Ementa: Educação Ambiental na prática educacional, Educação para o reconhecimento do Gênero e a Diversidade Sexual, Educação das Relações Étnico-Raciais,Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva.

ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DO MÓDULO IV

Estimado(a) professor(a) cursista,

Estamos iniciando o Módulo IV – Educação de Temas Específicos – e queremos convidá-lo(a) a compartilhar conosco da problematização de temas pertinentes à prática educacional, com especial destaque às questões relacionadas aos alunos da EJA. Esses temas são: educação para o reconhecimento do gênero e da diversidade sexual; educação das relações etnicorraciais; educação especial na perspectiva da educação inclusiva e educação ambiental na prática educacional. Todos eles tratam de ampliar o conceito de alteridade, no que tange a possibilidade de construirmos uma educação que verdadeiramente promova autonomia na vida e no trabalho dos jovens e adultos que constroem conhecimento em nossos espaços de aprendizagem.

Como você pode perceber trata-se de um módulo abrangente e que, nesse momento, traz pontuações introdutórias. Apostamos na sua curiosidade e ousadia investigativa para ampliar suas leituras, elaborações teóricas e diagnóstico da realidade para reconhecer, eticamente, o atravessamento desses temas no seu cotidiano educacional. Estaremos disponíveis para socializar mais informações e conhecimentos acerca desse módulo e assim nos constituirmos em um grupo ainda maior, na Comunidade de Trabalho e Aprendizagem em Rede/CTARD, que luta por uma educação que reconhece a diferença.

Realizaremos nosso trabalho da seguinte forma:

Atividades do módulo:

Nesse período, de 10 de outubro a 06 de novembro, você terá disponibilizado orientações e materiais específicos para o estudo/trabalho de cada tema.

Os temas serão apresentados em um ÚNICO FÓRUM com QUATRO TÓPICOS, um para cada tema, que serão desenvolvidos simultaneamente. Um QUINTO TÓPICO estará disponível para que você poste o seu relato reflexivo/atividade avaliativa. É esperada a participação interativa no fórum, discutindo as quatro temáticas, com base nos textos, vídeos e orientações especificas.

Atividade Avaliativa:

1) Será considerada para avaliação a participação interativa nos quatro tópicos do Fórum: Valor: 60 pontos (15 pontos para cada tópico);

2) Elaborar um texto a partir das temáticas estudadas no módulo, que dialogue com o Projeto de Intervenção Local/PIL: Valor 40 pontos.

Você poderá escrever o seu texto contemplando uma ou mais de uma das quatro temáticas que estejam mais ligadas ao seu contexto escolar.

Formato do texto: 1.000 a 1500 caracteres, fonte times new roman, espaço 1,5.

Aguardamos vocês para realizarmos boas discussões que nos enriqueçam e nos estimulem a prosseguir na construção dessa Comunidade de Trabalho e Aprendizagem em Rede pensada para qualificar o nosso trabalho no EJA

Com o nosso abraço.

Amaralina, Ana Paz, Cláudia Denís, Fátima, Renísia e Equipe de Tutores

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRÁTICA EDUCACIONAL

Prezados(as) cursistas, bemvindos!

Nesse tópico estaremos abordando as questões relativas à educação ambiental na prática educacional, a partir da compreensão de que o educador de EJA é um sujeito ecológico e um educador ambiental em potencial. Disponibilizamos um texto básico, que trata dos conceitos fundamentais e dois textos complementares que ajudam a compreender a visão sistêmica de Educação ambiental bem como a proposta de transversalidade.

1. Texto Básico - Carvalho, I. C. M. A invenção do sujeito ecológico: identidades e subjetividade na formação dos educadores ambientais. In: Sato, M. & Carvalho, I. C. M. (orgs) Educação Ambiental; pesquisa e desafios. Porto Alegre, Artmed, 2005.

2. Textos Complementares

1. Cadernos SECAD- Políticas Integradas e Visão Sistêmica

2. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global (visione o resumo do tratado no slide)

O slide da Michele Sato, traz um resumo do Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, que é um documento elaborado por pessoas de vários países do mundo, publicado durante a Rio-92, que se tornou referência para a Educação Ambiental. No Fórum, você encontrará questões norteadoras para a discussão, que contribuirá para a elaboração do seu relato reflexivo.

3. Atividade Avaliativa:

Será considerada para avaliação a participação interativa nos quatro tópicos do Fórum: Valor: 60 pontos (15 pontos para cada tópico); Elaborar um texto a partir das temáticas estudadas no módulo, que dialogue com o Projeto de Intervenção Local/PIL: Valor 40 pontos.Você poderá escrever o seu texto contemplando uma ou mais de uma das quatro temáticas que estejam mais ligadas ao seu contexto escolar. Formato do texto: 1.000 a 1500 caracteres, fonte :times new roman, espaço 1,5.

Bom Trabalho!

Leila Chalub , Ana Paz e Professores mediadores.

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ETNICORRACIAIS

Olá, sejam bem-vindos/as!

Dando continuidade a discussão já iniciada no Módulo III, Educação Quilombola, o objetivo agora, no Módulo IV, é apresentarmos a você os conceitos básicos referente á temática racial e concluir esta etapa, com um texto que relaciona educação das relações etnicorraciais e EJA.

Para tanto, o caminho pensado inclui a leitura de dois textos e uma atividade avaliativa do Tema, valendo 15,0; e outra, que pode ou não, conter reflexões sobre a temática racial, conforme você leu na Orientação Geral do Módulo IV.

Percurso para o tema Educação das Relações Etnicorraciais:

1. Texto Básico - Introdutório da temática Educação das Relações Etnicorraciais, apresenta o tema e estabelece conexões com o Módulo III;

2. Textos Complementares - solicita-se que leiam os textos postados no ícone Textos Complementares. São eles:

1. Texto 1 : GOMES, Nilma Lino. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: Brasil. MEC/SECAD. Educação anti-racista : caminhos abertos pela Lei Federal n.º 10.639/03. Brasília: MEC/SECAD, 2005. (Coleção Educação Para Todos).Disponível> http://www.forumeja.org.br

2. Texto 2 : PIRES, Rosane de Almeida (coord.). Educação de Jovens e Adultos. In: Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-Raciais. Brasília: MEC/Secad, 2006. pp. 97 a 117Disponível> Diversidade Étnico-Racial

3. Atividade Avaliativa:

Após esse percurso, por gentileza, dirija-se ao Fórum do Módulo IV - Educação de Temas Específicos, Tópico Educação das Relações Etnicorraciais, para sistematizar sua reflexão e compartilhar com os colegas.

Ao final, conforme vocês leram na Orientação Geral, haverá uma atividade para ser elaborada e postada como quinto tópico do Fórum: Educação de Temas Específicos intitulada Atividade Avaliativa: Relato Reflexivo.

Como vocês poderão escolher a temática mais pertinente ao seu contexto e que melhor dialogue com o PIL que você pretende desenvolver, nossa expectativa é que a temática racial seja um desses enfoques e que possmos nos encontrar em outros momentos do curso.

Saudações Cordiais,

Professora Renísia

EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Prezados(as) cursistas

    Nesse tópico estaremos abordando as questões relativas à educação das pessoas com necessidades educacionais especiais, a partir da compreensão das singularidades desses sujeitos e na perspectiva de uma efetiva ética inclusiva que permeie a relação educativa e a vida em sociedade.

    Como estratégia de estudo, disponibilizamos um texto básico, que trata dos conceitos fundamentais, estratégias e recursos materiais; dois textos selecionados; dois vídeos temáticos e a nova política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Todos abordam as questões fundamentais  para a aprendizagem e o desenvolvimento  desses sujeitos.  Nossa intenção é de que vocês tenham material para enriquecer o debate no fórum de discussão e as futuras leituras acerca da temática.

    No fórum elaboramos perguntas norteadoras para favorecer as discussões/reflexões. Estas questões não precisam, necessariamente, serem respondidas  de perci, mas devem nortear as análises que, em última instância, deverão subsidiar a elaboração de um texto  reflexivo que agregue valor ao seu Projeto de Intervenção Local (PIL).

    Com o nosso abraço.

                                  Amaralina, Fátima e Equipe de tutores.

EDUCAÇÃO PARA O RECONHECIMENTO DO GÊNERO E A DIVERSIDADE SEXUAL

Prezad@s Cursistas,

Neste tópico refletiremos e discutiremos um pouco sobre Gênero, ou seja, a construção social e cultural do que é feminino e do que é masculino; discutiremos também sobre Diversidade Sexual, considerando como a pessoa se identifica e se sente, como masculino ou feminino, relacionando a seu desejo e a seu comportamento. Essas questões necessitam de um olhar mais atento para que, a escola, de maneira geral, e nós educador@s não sejamos apenas reprodutor@s de processos sociais que consolidam diferenças entre o masculino e o feminino, e que geram desigualdades.

Para que o debate seja qualificado, indicamos textos básicos relacionados aos temas, eles são acompanhados de sugestões de bibliografia, webibligrafia e filmes/vídeos, para aprofundamento dos temas e que podem ser trabalhos e discutidos em sala de aula com seus/as alun@s. Sugerimos, ainda, que assistam a um curta: Acorda Raimundo, acorda!, para discussão sobre relações de gênero – já está na página - e duas propagandas disponíveis em: http://www.youtube.com/watch?v=kuwX0fbRDJU&feature=related e http://www.youtube.com/watch?v=6C9NpaeHAc4 para o debate sobre Diversidade Sexual.

As atividades avaliativas serão: 1- Participação no fórum, discutindo as questões ali propostas, a partir das leituras e da visualização dos curta/propagandas: Valor 15,0 pontos; 2- Elaboração de um texto, a partir das temáticas estudadas no módulo – poderá ser contemplada uma ou mais das temáticas, que dialogue com o Projeto de Intervenção Local/PIL: Valor 40,0 pontos.

Bom trabalho, boas discussões!

Estou à disposição. Abraços.

Cláudia Denis

Módulo V - Avaliação

EMENTA: Metodologia de sistematização de experiências e elaboração de projetos, Metodologias de avaliação de projetos, Integração com o Projeto de Intervenção Local-PIL na CTARD.

Estimado(a) professor(a) cursista,

“[...] quando assumimos voluntariamente o que nos condiciona, transformamos a estreiteza em profundidade” (Graciliano Ramos)

O Módulo V que iniciamos no dia 07 com o 2º Encontro Presencial, se desenvolverá até o próximo dia 20.

Este Módulo será dedicado à elaboração do Diagnóstico. Para realizá-lo, você deve retomar o Pré-Projeto apresentado e avaliar todos os momentos vivenciados até aqui – estudos e atividades realizados voltados ao aprofundamento da temática da Diversidade. Assim, você deve fazer um(re)conhecimento dessa realidade local, para elaborar o Diagnóstico, com vistas à (re)construção do Projeto de Intervenção Local – PIL. Você poderá elaborar o Diagnóstico e seu PIL, em grupo considerando, por uma parte, o princípio da Construção Coletiva e, por outra, a convergência de interesses pela temática de estudo.

Este Módulo será desenvolvido em fórum com dois tópicos.

Tópico 1- Experiência na elaboração do diagnóstico do PIL ereflexões teórico/conceituais , tendo como referência a seguinte questão:

Como você vislumbra a aplicabilidade dos princípios e as características básicas de um diagnóstico emancipador frente ao que se pensa e/ou já se experiência na elaboração dodiagnóstico do PIL?

Tópico 2 – Socialização do diagnóstico elaborado no fórum. O conteúdo do diagnóstico deve observar os itens solicitados no roteiro. O seu diagnóstico deve ser anexado ao tópico 2 e salvo com a extensão doc.

No tópico 1 serão avaliados os seguintes aspectos: apresentação da experiência prática individual e/ou grupal na elaboração do diagnóstico; reflexão teórica/conceitual articulada ao texto lido(diagnóstico emancipador); comentários e/ou questões, ampliações de idéias frente ao abordado na intervenção de outros colegas no fórum.

No tópico 2 será avaliado a aplicação do roteiro na elaboração do diagnóstico e a coerência em torno das idéias apresentadas.

Cada tópico valerá 50 pontos.

Equipe de Professores(as)

Módulo VI - Sujeitos da EJA e Trabalhadores

Ementa: Educação de Jovens e Adultos na Diversidade, Direito de Aprender de todos e de cada um: Gênero, Raça, Etnia, Diversidade Sexual, Mundo do Trabalho, EJA como espaço facilitador de múltiplas aprendizagens, Educação libertadora em EJA.

Estimado(a) Professor (a) Aluno (a),

Este módulo tem por objetivo abordar os sujeitos da Educação de Jovens e Adultos - EJA, considerando os ciclos vitais, a partir de 15 anos e mais, que é a lógica de organização do sistema escolar e incorporando a sua condição de sujeito trabalhador no mundo do trabalho, ou seja, espaço-tempo de realização e constituição de saberes e do Ser-humano no processo de seu auto-(re)conhecimento.

A atual relação do trabalho com a educação realiza-se de acordo com o que é estabelecido pelo modo de produçãocapitalista de organização da produção. É nesse sentido que o mundo do trabalho é reduzido à perspectiva do emprego. A Educação deve ser compreendida como potencializadora do trabalho, enquanto atividade humana, entendido como princípio educativo centrado na vida, com a participação direta da sociedade no trabalho socialmente produzido. Essa participação deve ser ativa, consciente, crítica e coletiva para que se possa compreender os fundamentos da vida em geral, exercendo a apropriação social de saberes orientados para a transformação das condições naturais da vida e a ampliação das potencialidades e dos sentidos humanos.

A atividade avaliativa corresponde à sua participação efetiva na construção coletiva do conhecimento a ser gerado no Tópico 1 do Fórum Sujeitos de EJA Trabalhadores (40 pontos),a partir da sua contribuição individual– Texto reflexivo (60 pontos) e dos demais colegas com a mediação dos professores mediadores, conforme o que se segue:
1. Leitura ou releitura do livro de Paulo Freire “Pedagogia do Oprimido”, escrito em outono de 1968 em Santiago-Chile (1ª edição em inglês, espanhol, italiano, francês e alemão e, somente em 1975, publicado em português no Brasil);
2. Visionamento do vídeo da última entrevista de Paulo Freire, 15min. realizada em sua casa, em 17de abril de 1997;

3. Leitura do Capítulo IV: “Evoluindo e Gerando Conhecimento” do Livro Educação Superior aDistância – Comunidade de Trabalho e Aprendizagem em Rede (CTAR) de autoria deAngelim, M. L. e Rodrigues, M.A, 2009 .
4. Outros visonamentos são complementares/opcionais, ou seja:
a. Vídeo do Milton Santos no Programa Roda Viva, 23min. com transcrição.
b. Vídeo o “O olhar viajante de Pièrre Verger”, parte 1.
c. Vídeo-animação sobre o Manifesto Comunista, de Marx e Engels, disponível em http://www.youtube.com/watch?v=EaVbYyky-Bw(8’17”).
5. Com base na leitura e visionamento, elaborar um Texto reflexivo (sua compreensão, posicionamento crítico e contextualizado) de 10 a 15 linhas sobre a significação dos sujeitos de EJA trabalhadores na perspectiva do auto-(re)conhecimento.
6. A solicitação de matrícula escolar – SOME – é o formulário que concentra na escola algumas informações do aluno. No Tópico 2 do Fórum Sujeitos de EJA Trabalhadores proponha, para além da SOME, outras informações pertinentes e características significativas do(a) aluno(a) trabalhador(a). Essas características permitem trabalhar a EJA numa perspectiva de educação libertadora? Compartilhe com os colegas as características que para você atendem essa perspectiva.
7. Como forma de dar visibilidade ao mundo dos(as) trabalhadores(as) jovens e adultos que estudam, propomos iniciar a construção de uma Galeria de Imagens com fotos tiradas pelos próprios estudantes trabalhadores em seu ambiente coletivo de trabalho com a devida autorização dos mesmos.
8. Para seu aprofundamento e consultas opcionais, sugerimos uma bibliografia complementar e sítios selecionados, aos quais poderão ser acrescentadas suas indicações.

Professores: MariaLuiza, Renato Hilário, Erlando Rêses, Márcia Sales, Maria Clarisse eTutoras(es).

Textos básicos

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR – MÓDULO VI

GALVANI, Pascal. A autoformação, uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural. In Educação e Transdisciplinaridade, II/coordenação executiva do CETRANS. São Paulo: TRIOM, 2002. Disponível em: www.redebrasileiradetransdisciplinaridade.net acesso em 23/março/2009.

JECUPÉ, Kaka Werá. Tupã Tenondé - A criação do Universo, da Terra e do Homem segundo a tradição oral Guarani. São Paulo: Ed.Peirópolis,1998

MATURANA R.,Humberto & VARELA G,Francisco. A árvore do conhecimento – as bases biológicas do Entendimento humano. Tradução Jonas Pereira dos Santos.São Paulo: Ed.Psy 11,1995.

RUSSELL, Peter. O buraco branco no tempo: nossa evolução futura e o

significado do agora. Tradução Merle Scoss. São Paulo: Aquariana, 1992.

REIS, Renato Hilário dos. “A Constituição do Sujeito Político, Epistemológico e Amoroso na Alfabetização de Jovens e Adultos”. Tese de Doutorado. Campinas. Faculdade de Educação da UNICAMP, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança - um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro:Paz e Terra,1992.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva: um (re) exame das relações entre educação e estrutura econômico – social capitalista. São Paulo: Cortez, 1984.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1968.

KUENZER, Acácia Zeneida. Educação e trabalho no Brasil: o estado da questão. Brasília: INEP, 1991.

MANACORDA, Mario Alighiero. O Princípio Educativo em Gramsci. São Paulo: Editora Alínea, 2008.

MARX, Karl; ENGELS, Friederich. A ideologia alemã. São Paulo: Martins fontes, 1998.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e Educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação. V. 12, nº 34, jan/abr. 2007.

LINKS

Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores - www.uff.br/ejatrabalhadores

Centro Intern. de Pesquisas e EstudosTransdisciplinares perso.club-intemet.fr/nicol/ciret/index.htm

Centro de Estudos Transdisciplinares da Escola do Futuro da USP www.cetrans.com.br

Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares - www.ufrnq.br/ieat

Rede Brasileira de transdisciplinaridade -

http://www.redebrasileiradetransdisciplinaridade.net/

Fórum Brasileiro de Economia Solidária -  www.fbes.org.br

Sugestões de sítios para pesquisa e aprofundamento:
www.paulofreire.org
www.paulofreire.org.br
www.paulofreire.ufpb.br
www.forumeja.org.br/paulofreire
www.forumeja.org.br/sistema.paulofreire
www.projetomemoria.art.br
 

 

Capitulo 4 - CTARD

Pedagogia do Oprimido

 

AttachmentTamanho
capitulo_4_CTAR.pdf1.12 MB
PedagogiadoOprimido.pdf441.67 KB

Módulo VII - EJA Trabalhadores - Legislação e Políticas Públicas em Educação - Instrumentos de avaliação das políticas públicas de EJA

Ementa
Intersetorialidade da EJA, EJA no Brasil e no mundo a partir do contexto histórico, A identidade do educador e do educando de Educação de Jovens e Adultos e Cidadania, As relações entre sociedade/ educação/ escola/ trabalho, As relações fundamentais do processo de trabalho docente: sujeito/objeto/ construção de conhecimento; teoria/ prática; conteúdo/forma; ensino/aprendizagem; educador/educando; educando/ educando, Processo de construção da língua oral e escrita na alfabetização de jovens e adultos (como os alfabetizadores e alfabetizandos ensinam e aprendem), Mudança na vida dos sujeitos após o processo de alfabetização e outros processos, Experiências em EJA, Legislação Federal e Distrital, Desenvolvimento histórico das políticas públicas e educacionais no Brasil, A educação na ordem constitucional brasileira, A LDB e as políticas para a EJA, A estrutura curricular didática e administrativa da EJA, PCNs nacionais para EJA, Resoluções do CNE, EJA no Sistema Nacional de Educação: gestão, recursos e financiamento FUNDEB e Fundo Constitucional, A formação dos profissionais da educação em EJA.

Estimado(a) Professor (a) Aluno (a),

Este módulo tem por objetivo abordar a Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores com foco na Legislação e nas Políticas Públicas de EJA, numa compreensão de que os saberes dos movimentos sociais, da universidade e do poder público (executivo, legislativo e judiciário) sobre EJA Trabalhadores convergem de modo tensionado entre conquistas (normativas/ políticas públicas/participações na gestão pública e espaços legislativos) e agenda de lutas dos movimentos e organizações sociais.

Partimos da premissa de que a política pública pode ser resultante do tensionamento entre a desigualdade social e a diversidade na/da educação de jovens e adultos trabalhadores. Percebemos também que as conquistas normativas e de políticas públicas mais relevantes em âmbito federal, distrital e municípios de Goiás tem sido uma decorrência da participação transformadora nos ambientes coletivos organizados, inclusive virtuais, com vistas à contrução de uma escola pública centrada no interesse dos trabalhadores como classe.

Neste aspecto, os textos e vídeos apresentados visam problematizar algumas questões tais como:a política pública é algo de iniciativa exclusiva de governos ou é algo que pode também se originar da iniciativa e mobilização das pessoas e organizações sociais? Como a partir da sua prática político-pedagógica, como professor, você pode contribuir para a construção das políticas públicas de Educação de Jovens e Adultos?

A atividade avaliativa deste módulo corresponde à sua participação efetiva na construção coletiva do conhecimento a ser gerado no Tópico 1 do Fórum EJA Trabalhadores, Legislação e Políticas Públicas (40 pontos), a partir da sua contribuição individual – Texto reflexivo (60 pontos) e dos demais colegas com a mediação dos professores mediadores, conforme o que se segue:

1. Leitura do texto “Relatório-síntese do GTPA – Fórum EJA/DF ao XI ENEJA” (Origem e Desenvolvimento do GTPA –Fórum EJA no DF), que pode ser encontrado nos Textos Básicos e disponível em: http://forumeja.org.br/df/files/DOCdf_%20X_I%20ENEJA.pdf (O texto trata da origem e desenvolvimento do GTPA – Fórum de educação de jovens e adultos do DF e seu papel mobilizador na construção de polílticas públicas de jovens e adultos).

2.Leitura do Capítulo “A atualidade do pensamento de Paulo Freire e as políticas de Jovens e adultos” da Revista Revej@ - Revista de Educacao de Jovens e Adultos, v. 1, n. 1, p. 1-117, dez. 2007 de Maria Margarida Machado, que pode ser encontrado nos Textos Básicos ou clique aqui para baixar em pdf.

(Tendo como base Paulo Freire, a autora analisa a emergência e atuação dos fóruns de educação de jovens e adultos no Brasil – hoje presente nos 27 estados brasileiros – e sua articulação com vistas à conquistas de políticas públicas de jovens e adultos, sobretudo no período 1996 a 2007).

3.Leitura do capítulo I do livro “Alfabetização de Jovens e Adultos no Brasil: lições da prática” Brasília : UNESCO, 2008, que pode ser encontrado nos Textos Básicos e disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0016/001626/162640por.pdf

(O texto trata inicialmente de uma breve trajetória histórica da alfabetização de jovens e adultos no Brasil. Em seguida, analisa o que tem sido realizado nos últimos dez anos em educação de jovens e adultos, destacando as possíveis lições a serem aprendidas/consideradas na consecução de uma política pública de jovens e adultos nos tempos atuais).

4. Leitura do texto “ Sobre o Papel do Trabalho na Transformação do Macaco em Homem” de Friedrich Engels, escrito em 1876, que pode ser encontrado nos Textos Básicos. Disponível em: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/macaco.pdf

(O autor enfoca o trabalho como produção social da vida, atividade humana e fator decisivo na transformação da espécie humana. Esta constitui o trabalho e é constituída por este. Pode se deduzir pelo texto do autor que o emprego é trabalho, mas o trabalho não se reduz ao emprego).

5.Visionamento do Vídeo do Projeto Quintas Urbanas da UnB. Documentário sobre o CEDEP- Paranoá, 19 min - Setembro 2006; disponível em http://www.forumeja.org.br/df/?q=videocedep

6. Visionamento do vídeo “fala de Osmar Fávero (UFF)” no X ENEJA (Rio das Ostras-Rj, 27 a 30 de agosto de 2008, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=X3bhSTQA_b0 (Vídeo 1/1, 9’) e http://www.youtube.com/watch?v=cv14M3ZzWaQ&feature=related (vídeo 2/2, 8’20’’).

7. Legislação pertinente a Educação de Jovens e Adultos no Brasil e no DF Constituição Federal de 1988, LDB 9394/1996, PCNs, CNE, audiência pública no DF e Lei Orgânica do DF. Disponível em: http://forumeja.org.br/df/node/1503 e http://forumeja.org.br/df/node/1506

Com base nas leituras e visionamentos, elabore um Texto Reflexivo (de 10 a 15 linhas) que expresse sua compreensão, posicionamento crítico e sua participação e contribuição para uma política pública de EJA, em seus vários espaços de ação político-pedagógica, tais como, família, comunidade de vizinhança, associação de moradores, instituição de emprego, escola, entidade/grupo religioso, grupo de lazer, clube, movimento social, ONG, associação, sindicato, partido político, câmara legislativa, conselhos/ colegiados deliberativos, hospitais, presídios, serviço militar, tribunal, internet - portais interativos , orkut, blog, second life, twitter, multimídia interativa - rádio, TV, entre outros.

No Tópico 2 do Fórum EJA Trabalhadores, Legislação e Políticas Públicas fundamente, em linhas gerais, como o seu Projeto de Intervenção Local (PIL) pode contribuir à formulação de uma política pública de educação de jovens e adultos

Professores: Maria Luiza, Renato Hilário, Erlando Rêses, Maria Clarisse e Tutoras(es).

Programas em Ação relacionados a EJA

Brasil Alfabetizado - apresenta o mapa do programa no Brasil.
Brasil Profissionalizado - visa fortalecer as redes estaduais de educação profissional e tecnológica.
Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja) - apresenta os princípios, referenciais e ações do programa no Brasil.
Projovem - portal que apresenta as características do programa.
Programa Economia Solidária em Desenvolvimento - portal com a apresentação do programa e suas características.
Casa Brasil - programa do Governo Federal que tem como principal objetivo reduzir a desigualdade social em regiões de baixo Índice de desenvolvimento.
Pontos de Cultura - ação prioritária do Programa Cultura Viva e articula todas as demais ações do Programa Cultura Viva.
Estatuto do Idoso - LEI No 10.741, DE 1º DE OUTUBRO DE 2003. Dispõe sobre o estatuto e dá outras providências.

Textos básicos

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ARANHA, F. Educadores populares e movimentos populares. Relação de saber. Belo Horizonte: PUC Minas, 2002.

ARROYO, Miguel G Educação de Jovens e Adultos - um campo de direitos e de responsabilidade pública in: SOARES, L. et ali (orgs.) Diálogos na educação de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

BARRETO, Vera. Paulo Freire para educadores. São Paulo: Arte Ciência, 1998.

DI PIERRO, M.C .Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil Educação e Sociedade. vol.26 no.92 Campinas Oct. 2005.

FREIRE, P. Cartas a Guiné Bissau. 4.ª ed. Paz e terra, 1978.

_______. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

_______. Pedagogia da indignação.São Paulo: ed. Unesp, 2000.

MARX, K.; ENGELS, F. Obras escolhidas, vol. 1,Rio de Janeiro: Vitória, s/d Marília

PAIVA, Jane Educação de jovens e adultos: Educação de jovens e adultos: Direito, concepções e sentidos. (tese de doutorado) Faculdade de Educação, Niterói, RJ: UFF, 2005.

PAIVA, Vanilda P. Educação popular e educação de adultos. 4ª ed. São Paulo:edições Loyola, 1973.

REIS, Renato H. A constituição do sujeito político, epistemológico e amoroso na alfabetização de adultos. (tese de doutorado) Campinas; Unicamp, Faculdade de Educação, 2000.

SANTOS, Boaventura S. Pela mão de Alice : o social e o político na pósmodernidade 4.ª ed. São Paulo : Cortez, 1997.

VIEIRA, M. C. Possíveis impactos das políticas de avaliação na educação de jovens e adultos: o ENCCEJA em questão Educação em Revista. Belo Horizonte, n.43, jun.2006.

TEXTOS BÁSICOS

A atualidade do pensamento de Paulo Freire e as políticas de EJA

ALFABETIZAÇÃO DE ADULTOS NO BRASIL

FRIEDRICH_ANGELS

Histórico do GTPA_Fórum EJA_DF

AttachmentTamanho
A atualidade do pensamento de Paulo Freire e as políticas de EJA.pdf127.07 KB
ALFABETIZAÇÃO DE ADULTOS NO BRASIL.pdf1.44 MB
F_ANGELS.pdf197.84 KB
Histórico do GTPA_Fórum EJA_DF.pdf1.44 MB

Módulo VIII - Aspectos políticos-pedagógicos da EJA Trabalhadores

Ementa: Estratégias didático-pedagógicas para a EJA, O currículo de EJA: a proposta de ensino e aprendizagem e registro/ avaliação da aprendizagem, Concepções sobre alfabetização/EJA e suas respectivas metodologias, A prática pedagógica escolar enquanto prática social, A organização da dinâmica da prática pedagógica: o processo do planejamento e a formação continuada em grupo, Metodologias de formação de leitores e práticas sociais de leitura e linguagens multimídia, Função social da Língua Portuguesa e da Matemática e outras áreas de conhecimento: Pedagogia, Geografia, História, Filosofia, Sociologia, Ciências Naturais, Biologia, Química, Física, Educação Física, Artes Plásticas, Artes Cênicas, Música, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Língua Francesa, Metodologias de formação de escritores e práticas sociais da escrita e linguagens multimídia.

 

Estimado(a) Professor (a) Aluno (a),

Chegamos neste Módulo VIII, após nosso 3º Encontro presencial, o recesso do carnaval e, com o propósito de continuarmos nosso “Per-curso” “alimentando” o Projeto de Intervenção Local-PIL a cada Módulo - construindo nossa CTARD, sugerimos que releia como exercício de síntese TODAS as SUAS reflexões e do SEU GRUPO do PIL, desde o Módulo I, incluindo as contribuições do 1º, do 2ºe do 3º Encontro presencial,

Este módulo VIII tem por objetivo abordar a Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores com foco nos Aspectos Político-Pedagógicos, tomando como marcas desafiadoras desta realidade educacional: a referência aos ciclos vitais (juventude, vida adulta, velhice) dos sujeitos aprendizes no tensionamento entre a desigualdade social e a diversidade, a lógica disciplinar na produção do conhecimento escolar e o mundodo trabalho, hegemonicamente capitalista, no qual se insere o Diálogo entre Trabalhadores na condição/papéis sociais de estudantes e de professores da rede pública no contexto das políticas públicas de EJA em cada unidade federada. Neste sentido, reafirmamos o desafio da prática político-pedagógica transformadora com vistas à construção coletiva de uma escola pública centrada no interesse dos trabalhadores como classe, na qual os professores, também, se identifiquem como tal. Para tanto, os professores como participantes do mundo dos trabalhadores assumem, sob o princípio da construção coletiva, a Gestão democrática, a elaboração do Projeto Político-Pedagógico(PPP), do Perfil participativo dos estudantes trabalhadores, do Currículo/Matriz curricular, das Estratégias didático-pedagógicas colaborativas, da Definição de ambientes de aprendizagens e linguagens multimídia, do Processo de avaliação/auto-avaliação, da Coordenação pedagógica colegiada, da Formação continuada como CTARD.

Neste aspecto, os textos e vídeos apresentados visam problematizar algumas questões tais como: existem possibilidades educativas em grupos intergeracionais em ambiente escolar? é possível explorar a lógica disciplinar, multi, inter e transdisciplinar em EJA? é possível assumir o trabalho como princípio formativo em EJA, em particular o PROEJA (Ensino Fundamental/Formação inicial econtinuada-FIC e Ensino Médio/Educação Profissional Técnica-EPT? é possível exercitar coletivamente a construção de uma nova sociedade com práticas pedagógicas na escola pública de EJA?

A atividade avaliativa deste módulo corresponde à sua participação efetiva na construção coletiva do conhecimento a ser gerado no Tópico 1 do Fórum EJA Trabalhadores –aspectos político-pedagógicos (40 pontos), a partir da sua contribuição individual – Texto reflexivo (60 pontos) e dos demais colegas com a mediação dos professores mediadores, ou seja:

a) Com base nas leituras e visionamentos, elabore um Texto Reflexivo (de 10 a 15 linhas) para postar no Tópico 1 do Fórum EJA Trabalhadores –aspectos político-pedagógicos que expresse; a) sua compreensão e posicionamento sobre a origem, desenvolvimento e estado da “arte” da sua área de conhecimento disciplinar e das possibilidades de exercitar a pluri-intere transdisciplinaridade na EJA Trabalhadores; b) sua proposta de matriz curricular para a EJA Trabalhadores. Para tanto, propomos:

  1. Leitura básica do texto “Um novo tipo de conhecimento – transdisciplinaridade” de Basarab Nicolescu-1999 disponível em nossa Biblioteca básica.
  2. Leitura básica do texto “Ciência e Sociedade: a educação em tempos de fronteiras paradigmáticas” de Laís Maria Borges de Mourão Sá Revista Linhas críticas v.12 n.23 -2206, disponível em nossa Biblioteca básica.
  3. Leitura complementar do texto Declaração de Veneza-1986, disponível em nossa Biblioteca básica.
  4. Leitura complementar do texto Carta da Transdisciplinaridade-Locarno,1994, disponível em nossa Biblioteca básica.
  5. Visionamento complementar - Encontro Pièrre Weil e Ubiratan D’Ambrosio set.2008 http://forumeja.org.br/df/?q=node/1548
  6. Visionamento complementar – PROEJA-Transiarte – 2009 http://www.youtube.com/watch?v=mRZ_qOVh30o
  7. Consulta em sitios sobre a sua área de conhecimento - Disciplinas da Educação Básica http://forumeja.org.br/df/areasconhecimento
  8. Consulta complementar em sítio do Grupo de pesquisa GT-18 Educação de Pessoas Jovens e Adultos da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação-ANPED http://forumeja.org.br/gt18/

b) No Tópico 2 do Fórum EJA Trabalhadores –aspectos político-pedagógicos fundamente, em linhas gerais, como o seu Projeto de Intervenção Local (PIL) pode contribuir para a formulação de uma Matriz curricular para EJA Trabalhadores no DF, Estado e municípios de Goiás. Para tanto, propomos:

  1. Leitura do Documento - Proposta Pedagógica de Educação de Adolescentes, Jovens e Adultos-EJA de base curricular “ Paritária” do município de Goiânia-GO

http://docs.google.com/viewer?a=v&q=cache:J_x96Fu3lyQJ:www.anped.org.br/...

  1. Leitura do Documento – Proposta Pedagógica de Educação de Jovens e Adultos por “Totalidades do Conhecimento” do município de Porto Alegre-RS http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smed/default.php?p_secao=259
  2. Leitura do Documento Base do PROEJA- Ensino Fundamental/Formação inicial e continuada-FIC itens 5 e 6, disponível em nossa Biblioteca básica.
  3. Documento Base do PROEJA- Ensino Médio/Educação Profissional Técnica-EPT itens 3 e 4 e/ou publicações nos Pólos, disponível em nossa Biblioteca básica.

Para você um bom trabalho/aprendizagem colaborativa em nossa CTARD

Professores: Maria Luiza, Renato Hilário, Erlando Rêses, Maria Clarisse, Maria Margarida e Tutoras(es).

 

Módulo IX - EJA Trabalhadores e o mundo do trabalho

Ementa: Mundo do trabalho e sua metamorfose, Mundo do trabalho como eixo gerador da produção de outros conhecimentos, Economia Solidária articulada com outras políticas públicas que tenham foco na elevação da escolaridade, alfabetização e educação de jovens e adultos, Mundo do trabalho, Movimento popular e sindical e currículo de EJA.

Orientações iniciais

Chegamos neste Módulo IX e, mantendo o propósito de continuarmos nosso “Per-curso” “alimentando” o Projeto de Intervenção Local-PIL a cada Módulo - construindo nossa CTARD, INSISTIMOS que releia como exercício de síntese TODAS as SUAS reflexões e do SEU GRUPO do PIL, desde o Módulo I, incluindo as contribuições do 1º, do 2º e do 3º Encontro presencial.
Retomemos, particularmente, os objetivos dos Módulos VII e VIII, agora, já realizados:
Módulo VII : tem por objetivo abordar a Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores com foco na Legislação e nas Políticas Públicas de EJA, numa compreensão de que os saberes dos movimentos sociais, da universidade e do poder público (executivo, legislativo e judiciário) sobre EJA Trabalhadores convergem de modo tensionado entre conquistas (normativas/ políticas públicas/participações na gestão pública e espaços legislativos) e agenda de lutas dos movimentos e organizações sociais.
Partimos da premissa de que a política pública pode ser resultante do tensionamento entre a desigualdade social e a diversidade na/da educação de jovens e adultos trabalhadores. Percebemos também que as conquistas normativas e de políticas públicas mais relevantes em âmbito federal, distrital e municípios de Goiás tem sido uma decorrência da participação transformadora nos ambientes coletivos organizados, inclusive virtuais, com vistas à construção de uma escola pública centrada no interesse dos trabalhadores como classe.
Neste aspecto, os textos e vídeos apresentados visam problematizar algumas questões tais como: a política pública é algo de iniciativa exclusiva de governos ou é algo que pode também se originar da iniciativa e mobilização das pessoas e organizações sociais? Como a partir da sua prática político-pedagógica, como professor, você pode contribuir para a construção das políticas públicas de Educação de Jovens e Adultos?
Módulo VIII : tem por objetivo abordar a Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores com foco no Mundo do Trabalho tomando como marcas desafiadoras desta realidade educacional: a referência aos ciclos vitais (juventude, vida adulta, velhice) dos sujeitos aprendizes no tensionamento entre a desigualdade social e a diversidade, a lógica disciplinar na produção do conhecimento escolar e o mundo do trabalho, hegemonicamente capitalista, no qual se insere o Diálogo entre Trabalhadores na condição/papéis sociais de estudantes e de professores da rede pública no contexto das políticas públicas de EJA em cada unidade federada.
Neste sentido, reafirmamos o desafio da prática político-pedagógica transformadora com vistas à construção coletiva de uma escola pública centrada no interesse dos trabalhadores como classe, na qual os professores, também, se identifiquem como tal. Para tanto, os professores como participantes do mundo dos trabalhadores assumem, sob o princípio da construção coletiva, a Gestão democrática, a elaboração do Projeto Político-Pedagógico (PPP), do Perfil participativo dos estudantes trabalhadores, do Currículo/Matriz curricular, das Estratégias didático-pedagógicas colaborativas, da Definição de ambientes de aprendizagens e linguagens multimídia, do Processo de avaliação/auto-avaliação, da Coordenação pedagógica colegiada, da Formação continuada como CTARD.
Neste aspecto, os textos e vídeos apresentados visam problematizar algumas questões tais como: existem possibilidades educativas em grupos intergeracionais em ambiente escolar? é possível explorar a lógica disciplinar, multi, inter e transdisciplinar em EJA? é possível assumir o trabalho como princípio formativo em EJA, em particular o PROEJA (Ensino Fundamental/Formação inicial e continuada-FIC e Ensino Médio/Educação Profissional Técnica-EPT? é possível exercitar coletivamente a construção de uma nova sociedade com práticas pedagógicas na escola pública de EJA?
Isto posto, o Módulo IX tem por objetivo abordar a Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores e o mundo do trabalho, tomando-o como espaço-tempo em movimento criativo * do SER humano, no Brasil/Goiás/Distrito Federal, pela construção coletiva de uma nova sociedade, diante das contradições DES-humanas impostas pela hegemonia capitalista.
* criativo, aqui compreendido como o poder criador/transformador de cada SER humano situado no tempo-espaço, exercendo a sua única e singular possibilidade de ESCOLHER (livre arbítrio).
Para tanto, propomos como atividade avaliativa deste módulo sua participação efetiva na construção do conhecimento a ser gerado no Tópico único do Fórum de EJATrabalhadores e Mundo do Trabalho (100 pontos), compartilhando com os colegas questões reflexivas e propostas político-pedagógicas que possam alimentar o PIL do seu grupo, EXPLORANDO inclusive possíveis matrizes curriculares e o PROEJA, segundo a temática abaixo com sugestões de leituras e visionamentos:
Transformações e Desafios do Mundo do Trabalho
  • Desemprego e as novas relações sociais provocadas pelas mudanças no mundo contemporâneo Visionamento da entrevista do Sociólogo Francês Robert Castel no Programa Roda Viva da TV Cultura: http://www.tvcultura.com.br/rodaviva/programa/1189
  • Painel do 3º Encontro Presencial sobre EJA e o Mundo do Trabalho, Educação do campo-CONTAG, Economia Solidária-FBES e Educação inclusiva-ANPAE http://forumeja.org.br/node/1737

Trabalhadores em movimento: outra sociedade é possível?

  • Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF): http://www.mst.org.br/node/9047
  • Jornal Nacional de 09/12/09 Cavalaria ataca estudantes em Brasília”: http://www.youtube.com/watch?v=GF2omM4WvUY&feature=related .
  • Educação do campo do MST www.mst.org.br
  • Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) “voto não tem preço, tem conseqüências! www.mcce.org.br .
  • Movimento sindical e partidário –Texto de Erlando da Silva Rêses FE/UnB
  • Capítulo “A política da Internet 1: redes de computadores, sociedade civil e o Estado” do livro Sociólogo Espanhol Manuel Castells A Galáxia da Internet -.Reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade.Tradução Maria Luiza X.de A.Borges, revisão Paulo Vaz.Rio de Janeiro:Jorge Zahar Ed.2003. Consultar Biblioteca dos Pólos UAB/UnB-DF e GO
Sugestão de consulta ao material didático destinado aos estudantes da EJA Cadernos de EJA da UNITRABALHO www.unitrabalho.org.br
Sugestão de filmes : A agenda; Segunda Feira ao sol; Ou tudo, ou nada; O corte; O germinal; Tempos modernos; Histórias de um Brasil Alfabetizado
Para refletir : Saúde do Trabalhador
Saúde do Professor do DF, como o estudo da Sandra Jaqueline que foi nossa aluna do mestrado e é também membro do GEPT (Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho) da Sociologia:
 
Para você um bom trabalho/aprendizagem colaborativa em nossa CTARD!
 
Professores: Maria Luiza, Renato Hilário, Erlando Rêses, Maria Clarisse, Maria Margarida e Tutoras(es).

Módulo X - Projeto de Intervenção Local (PIL)

Ementa: Metodologias de Pesquisa-ação, Sistematização de experiências, Elaboração de projetos. Construção de um Projeto de Intervenção Local – PIL pelos participantes, como síntese de suas aprendizagens ao longo do Curso e formação de grupo por localidade na CTARD.