Skip to Content

XVI Eneja – Belo Horizonte – Minas Gerais

XVI Eneja – Belo Horizonte – Minas Gerais
18 a 22 de setembro de 2019

Educação de Qualidade Social como Direito de Trabalhadores e Trabalhadoras

‘A universidade pública faz 95% das pesquisas do Brasil’, diz sindicalista

Professora alerta que com os cortes na educação não será possível oferecer um ensino superior público de qualidade

Por LITZA MATTOS 06/05/19 - 03h00

Analise da Silva é professora da UFMG e diretora do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de BH, Montes Claros e Ouro Branco (APUBH)

A professora e sindicalista Analise Silva alerta que os cortes na educação vêm ocorrendo sistematicamente nos últimos quatro anos e que, assim, não será possível oferecer um ensino superior público de qualidade. Nesta quinta-feira, a UFMG faz uma assembleia de docentes para decidir sobre sua adesão à greve nacional da educação no dia 15 de maio.

Como você avalia o cenário da educação brasileira?

Em quatro anos, a educação no Brasil teve uma redução nos investimentos da ordem de 56%, e os cortes só continuam. Verificando o dado da execução orçamentária na Secretaria de Orçamento Federal, o corte na UFMG é de R$ 264 milhões. Nos últimos quatro anos em que isso tem acontecido, o corte no país todo chega à casa de R$ 5, 7 bilhões.

Quais são os principais desafios para as universidades que a APUBH representa?

Comissão executiva divulga chamada pública para apresentação de trabalhos acadêmicos na CONAPE

Na programação da Conferência Nacional Popular de Educação (CONAPE), que ocorrerá entre os dias 26 e 28 de abril em Belo Horizonte, haverá sessões de apresentação de trabalhos na modalidade Comunicação Oral, tendo por base os eixos temáticos e a temática geral da CONAPE “Implementar os Planos de Educação é defender uma educação pública de qualidade social, gratuita, laica e emancipadora”.

Com a iniciativa teremos mais um espaço de discussão e socialização sobre o Sistema Nacional de Educação e os planos de educação (nacional, estaduais, distrital e municipais) e a garantia do direito à educação e que trará reflexão sobre as experiências escolares, acadêmicas, institucionais, das redes e sistemas de ensino, dos diversos movimentos sociais, das entidades sindicais e estudantis, dos movimentos pela diversidade que, assim, contribuam para aprofundar a discussão contextualizada dos 8 (oito) eixos temáticos da CONAPE.

A inscrição será feita por formulário próprio que deve ser enviado para conape2018@gmail.com com o assunto “Trabalho Acadêmico CONAPE” até o dia 25 de fevereiro de 2018.

Brasil das Gerais - Analfabetismo

Programa Brasil das Gerais em que tratamos de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas não alfabetizadas; Nome Social para Travestis e Transexuais e melhores dias.

NOTA DE REPÚDIO

As entidades, movimentos, instituições e coletivos abaixo signatários vem a público manifestar sua perplexidade e seu repúdio ao discurso proferido pelo Sr. Sebastião de Barros Quintão (PMDB), Prefeito de Ipatinga, durante a abertura do 16º Fórum Nacional de Dirigentes Municipais de Educação, realizada na semana passada. Da mesma forma, exorta a União de Dirigentes Municipais da Educação (UNDIME) a exteriorizar seu posicionamento acerca da postura do chefe do Poder Público municipal de Ipatinga, na certeza de que esta instituição não compactua com o pensamento escravocrata externado por aquele orador.

NOTA PÚBLICA DOS FÓRUNS DE EJA DA REGIÃO SUDESTE

CONTRA O PL 274/2017 (ESCOLA SEM PARTIDO) E EM FAVOR DA LIBERDADE DE ENSINAR E APRENDER

Guararema, 06 de agosto de 2017.

Os Fóruns de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Região Sudeste reunidos no IV EREJA, de 4 a 6 de agosto, em Guararema, SP, reafirmam que o direito à educação diz respeito essencialmente à formação da pessoa, que como tal é constitutiva de múltiplas dimensões, às quais a escola precisa estar atenta, tendo em vista a formação plena, conforme previsto na LDB. Neste sentido, o direito humano à educação exige que se cuide do “pleno desenvolvimento do educando e seu preparo para o exercício consciente da cidadania” (art. 2° LDB). Essas finalidades e princípios têm por objetivo promover uma educação escolar de qualidade social, que contribua para o desenvolvimento e a emancipação humana, contribuindo para a formação de cidadãos e cidadãs brasileiros com capacidade crítica, compromisso social e autonomia responsável, capazes de conviver e trabalhar em harmonia com a diversidade que caracteriza a sociedade.

CARTA À PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COMO DIREITO

O tema central que está sendo abordado pelos Fóruns de EJA em seus encontros municipais, regionais e nacional é a reflexão e a avaliação dos vinte anos da modalidade na LDB sob ponto de vista legal e a ação prática. Nunca tal proposta se fez tão apropriada quanto neste momento em que, de Sul a Norte do país, a política neoliberal promove um desmonte dos avanços que se conquistou até aqui.

Neste paralelo entre as conquistas obtidas através da legislação e a sua efetiva aplicação estão, de um lado, o poder público constituído e o quanto este tem reconhecido os direitos constantes na lei, e de outro, as forças da sociedade civil organizada, associadas a essa modalidade de ensino, representadas por diferentes segmentos, e o quanto promoveram de avanços na aplicação dos direitos assegurados.

I Encontro Mineiro sobre Educação de Jovens, Adultos e Idosos

I Encontro Mineiro sobre Educação de Jovens, Adultos e Idosos
Acesse aqui os Anais do I Encontro Mineiro de Educação de Jovens, Adultos e Idosos
 

Veja os resultados do nosso I Encontro: propostas, moções, documentos, regimento interno, gráficos, fotos e vídeos. 

Segue os Anais de nosso I Encontro na esperança do chamado para o nosso II Encontro. 

 

Conteúdo sindicalizado