Skip to Content

Seja bem Vindo ao Portal do Fórum Piauiense de EJA.

Novas diretrizes para o Ensino Médio - MEC

Mariana Mandelli, de O Estado de S. Paulo SÃO PAULO - O Ministério da Educação (MEC) retirou das novas diretrizes do ensino médio a possibilidade da realização de aulas não presenciais para o ensino médio noturno. Leia mais...

VII Encontro Estadual de Educação de Jovens e Adultos

Banner VII Encontro Estadual.jpg

O Fórum de Educação de Jovens e Adultos realizou nos dias 1, 2 e 3 de agosto de 2012 o VII Encontro Estadual de Educação de Jovens e Adultos, no Centro de Formação Odilon Nunes, no Marquês. A proposta do encontro é discutir acerca das politicas públicas voltadas para essa modalidade.

Segue em anexo a programação e o cartaz do encontro com melhores informações:

Veja como foi a reunião do Fórum dia 07/02

A reunião foi coordenada pela professora Thais e teve como pauta a discussão da proposta de regimento interno do Fórum, o portal dos fóruns de EJA, construção coletiva e informes do XIII ENEJA, II EREJA, IV SNF, Constituição dos GTs, EJA semipresencial. Leia mais...

1ª REUNIAO ORDINÁRIA DO FÓRUM PIAUIENSE DE EJA

Considerando a necessidade de continuação às nossas atividades, ocorreu no dia 07/02/2012 a primeira Reunião Ordinária de 2012 na UFPI/CCE (sala de reunião do DEFE), com a seguinte pauta:  

 

1.    Informes;

2.    Apresentação dos novos membros do Fórum;

3.    Leitura, discussão e aprovação de Proposta de Regimento Interno;

4.    Constituição de Grupos de Trabalho;

5.    Elaboração de Plano de Ação para 2012;

6.    Proposta de implantação do Ensino Fundamental e Médio por blocos de disciplina na modalidade de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria de Educação do Estado do Piauí;

MEC prepara projeto para reestruturar educação no campo

Lisandra Paraguassu - O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA - O novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, apresentou em janeiro de 2012 seu primeiro programa. O Pronacampo, preparado ainda durante a gestão de Fernando Haddad, pretende combater um dos gargalos da educação: dar mais atenção à educação rural, uma modalidade de ensino que abriga quase 6,5 milhões de estudantes, mas tem as piores escolas, professores e indicadores. Pelo menos mil municípios, com índices de pobreza aguda, receberão um grupo de ações para reverter o abandono.

O projeto, que foi apresentado à presidente Dilma Rousseff durante as reuniões ministeriais no mês de janeiro, inclui desde a construção de novas escolas até a formação dos professores. A lista dos municípios que serão beneficiados ainda não está fechada, mas se concentrará nas regiões Norte e Nordeste.

O Pronacampo começa pela construção ou reforma das escolas. Os recursos já estariam garantidos no orçamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e seriam repassados às prefeituras da mesma forma que hoje chega o dinheiro do Programa de Aceleração do Crescimento: em uma conta separada da prefeitura que só pode ser movimentada para pagamentos daquela obra específica. A licitação para a contratação das empresas que farão as escolas deverá ser centralizada.

Divulgar conteúdo