Skip to Content

Seja bem Vindo ao Portal do Fórum Piauiense de EJA.

1ª REUNIAO ORDINÁRIA DO FÓRUM PIAUIENSE DE EJA

Considerando a necessidade de continuação às nossas atividades, ocorreu no dia 07/02/2012 a primeira Reunião Ordinária de 2012 na UFPI/CCE (sala de reunião do DEFE), com a seguinte pauta:  

 

1.    Informes;

2.    Apresentação dos novos membros do Fórum;

3.    Leitura, discussão e aprovação de Proposta de Regimento Interno;

4.    Constituição de Grupos de Trabalho;

5.    Elaboração de Plano de Ação para 2012;

6.    Proposta de implantação do Ensino Fundamental e Médio por blocos de disciplina na modalidade de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria de Educação do Estado do Piauí;

MEC prepara projeto para reestruturar educação no campo

Lisandra Paraguassu - O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA - O novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, apresentou em janeiro de 2012 seu primeiro programa. O Pronacampo, preparado ainda durante a gestão de Fernando Haddad, pretende combater um dos gargalos da educação: dar mais atenção à educação rural, uma modalidade de ensino que abriga quase 6,5 milhões de estudantes, mas tem as piores escolas, professores e indicadores. Pelo menos mil municípios, com índices de pobreza aguda, receberão um grupo de ações para reverter o abandono.

O projeto, que foi apresentado à presidente Dilma Rousseff durante as reuniões ministeriais no mês de janeiro, inclui desde a construção de novas escolas até a formação dos professores. A lista dos municípios que serão beneficiados ainda não está fechada, mas se concentrará nas regiões Norte e Nordeste.

O Pronacampo começa pela construção ou reforma das escolas. Os recursos já estariam garantidos no orçamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e seriam repassados às prefeituras da mesma forma que hoje chega o dinheiro do Programa de Aceleração do Crescimento: em uma conta separada da prefeitura que só pode ser movimentada para pagamentos daquela obra específica. A licitação para a contratação das empresas que farão as escolas deverá ser centralizada.

Os 50 anos da maior lei brasileira para a educação

Mariana Mandelli - O Estado de S. Paulo

Repleta de emendas e com diversos artigos que não foram cumpridos, a principal lei do Brasil para a educação completou meio século no momento em que o País discute as metas da área para a próxima década por meio do Plano Nacional de Educação (PNE). Foi justamente ela - a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) - que instituiu a criação do plano, em sua última versão.

Veja também:
link Para especialistas, LDB aprovada em 1996 ainda é atual

O ensino supletivo, a obrigatoriedade da matrícula e o atendimento gratuito em creches e pré-escolas, entre outros direitos que hoje fazem parte da vida dos brasileiros, foram garantidos pela LDB, em diversos momentos da história do Brasil.

Há três grandes versões da LDB, sem contar os "remendos" e grandes reformas pelas quais ela passou no decorrer dos anos: 1961, 1971 e 1996 - a mais atual, que está em vigor.

A primeira LDB foi sancionada em 20 de dezembro de 1961, durante o governo João Goulart, A questão, até hoje polêmica, do ensino religioso facultativo no sistema público foi um dos maiores embates. Foram necessários 13 anos de debate para que a primeira revolução educacional do Brasil acontecesse.

BOLETIM INFORMATIVO DO XIII ENEJA - RN

PREPARAÇÃO PARA O XIII ENEJA -Leia Boletim Informativo

Mercadante toma posse na Educação e anuncia dois projetos

O novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, assumiu o cargo nesta terça-feira anunciando dois novos projetos para a área. Mercadante também garantiu que não vai usar o ministério como "trampolim para projetos pessoais ou partidários".

O novo ministro tomou posse em substituição a Fernando Haddad, que estava no cargo desde 2005. Haddad será candidato a prefeito de São Paulo nas eleições de outubro.

"A minha gestão a frente deste ministério não será um trampolim para projetos pessoais ou partidários. Será sim uma alavanca suprapartidária para a melhoria da educação brasileira, assim como aconteceu no ministério da ciência, tecnologia e inovação", disse em seu discurso.http://folha.com/no1039108

Divulgar conteúdo